17.4.07

Jeanne Araújo


Fome


Colaram-se em mim
uma fome antiga de palavras
e uma sede assoberbada de cantigas.
O meu desejo seria par de asas
coladas aos meus pés
e um carro de boi cantante
selado à minha língua.
Porque de pó e terra escura
é a minha estrada
e eu tenho pressa de descobrir
o que há por trás
da tessitura.


Comentários:1

Blogger Rita Costa & André L. Soares said...

Parabéns pelo bom gosto na seleção dos poemas apresentados nesse blog. Poucas vezes vi reunido um conjunto tão harmônico e interessante de textos. Um abraço!

Conheça também nosso espaço em

http://poemasdeandreluis.blogspot.com

12:27 PM  

Postar um comentário

<< Home