7.3.06

Julieta Lima


De noite
quando todos dormem
saímos voando
— asa ante asa —
até à estrela combinada

Os inocentes dormem
enquanto nós
por entre sóis e escarpas
ardemos enlaçados

E ao amanhecer
— asa ante asa—
serenos saciados

Voltamos
e nos respectivos leitos
aquecemos os pés no calor
embirrante
dos mortais que enganamos.


Comentários:1

Anonymous alex said...

estou saciada, bela poesia...

5:15 PM  

Postar um comentário

<< Home